Um homem incrédulo sobre assuntos de magia negra, conversava com um bruxo.



Dizia o homem incrédulo:

Homem: «Bruxaria e feiticeiros, isso aí é tudo uma corja de Charlatões. Não há magia, não há bruxaria. Se houvesse, eles resolveriam todos os problemas do mundo e não haveriam divórcios, nem fome, nem infelicidade. O mal acabaria de vez e o mundo seria perfeito. E nada disso acontece, pois não? Para mim, eles apenas prometem, promete, e nada cumprem. Tudo fica na mesma, nada muda, o mal nunca acaba, a infelicidade nunca acaba nesta mundo. È tudo apenas conversa fiada. São apenas Charlatões

Responde o feiticeiro:

Feiticeiro: Voce acredita em Deus?

Homem: Acredito.

Feiticeiro: Então deus existe.

Homem: Sim, para mim Deus existe.

Feiticeiro: esta escrito na Bíblia que Deus é espírito, que Deus é o senhor dos espíritos e que esta rodeado de espíritos, certo?

Homem: tanto quanto sei, sim.

Feiticeiro: Pois se voce acredita em Deus que é espírito e que esta rodeado de espíritos, então voce acredita em espíritos, certo?

Homem: sim, presumo que seja isso.

Feiticeiro: E deus criou tudo aquilo que existe, certo? O dia e a noite, o frio e o calor, a morte e a vida, o homem e a mulher, enfim…. Tudo.

Homem: Sim, certo.

Feiticeiro: E nessa caso, se Deus criou tudo o que existe, ele também criou o bem e o mal, certo?

Homem: Sim, presumo que sim.

Feiticeiro: Então se o Deus em que acreditais criou o bem e o mal, logo ele é a fonte do bem e do mal, certo?

Homem: Bom, vendo a coisa assim….Creio que sim, uma vez que ele criou tudo, não é?

Feiticeiro: Então se Deus é a fonte do bem e do mal, porque pensais vós que o feiticeiro pode acabar com todo o mal, se o bem e o mal são coisas que vem de Deus e que ele mesmo criou. Não devereis procurar em Deus essa questão, ao invés de culpares o feiticeiro? Se Deus é pai do bem e do mal, se Deus criou o bem e o mal, se Deus sustenta o mal neste mundo,( tal como sustenta o bem), e se assim sustenta tudo o que existe, então porque culpais o feiticeiro? Não é o mesmo que culpar a escultura por aquilo que o escultor fez? Não é o mesmo que culpar o medico pela morte das pessoas?

Homem: Nessa perspectiva….faz sentido. Mas para mim isso é diferente do assunto dos feiticeiros.

feiticeiros: Prosseguindo, digo: Pois como o medico ajuda a combater a morte e ao longo da vida muitas vezes vence a morte e salva vidas, o feiticeiro trabalha com os espíritos para ajudar a conseguir a felicidade. Mas se até o medico no fim não se cura a si mesmo e morre, como podem condenar o feiticeiro pela infelicidade que por vezes vence na vida das pessoas?

Homem: Concordo com o exemplo dos médicos. Mas continuo afirmando que quando estamos falando de feiticeiros, o assunto é outro. A verdade é que os feiticeiros prometem coisas que por vezes não acontecem. E é por isso que digo que são Charlatões.

Feiticeiros: E o medico quando começa um tratamento não promete a cura? Não trabalha para a cura do seu paciente?

Homem: Claro que sim

Feiticeiro: E um advogado quando defende o seu cliente não promete a justiça? Não trabalha com todo o seu saber para proteger o seu cliente?

Homem: Sim, obvio.

Feiticeiro: E no entanto, não é verdade que morrem pessoas sob tratamento do medico?, e não é verdade que são injustiçadas pessoas defendidas pelo advogado?

Homem: Sim, isso é verdade. Nem sempre é possível ganhar.

Feiticeiro: Mas também é verdade que muitas vidas são salvas pelo medico, e que muitos clientes defendidos pelo advogado obtem justiça, certo?

Homem: Sim, obvio.È para isso que eles trabalha.

Feiticeiro: Então porque fazeis do feiticeiro alguém diferente do médico, ou do advogado, se todos são filhos de Deus? Porque é que quando o medico falha e alguém morre, ou quando o advogado falha e alguém é injustiçado, não os chamados de Charlatões?

Homem: Porque nesse caso tratam-se de ciências, tratam-se de pessoas que estudaram anos a fio para ter um curso e lidam com fatos. E na ciência é obvio que nem tudo pode sempre correr bem. Mas no caso dos feiticeiros, não há garantias nenhumas. Tem muito charlatão. Não é uma ciência, não se tiram cursos em universidades como o medico e o advogado. Pode muito bem ser apenas conversa mole para levar dinheiro ás pessoas.

Feiticeiro: e eu pergunto: não há advogados presos por terem cometido crimes?, não há médicos acusados de negligencia?, não há bons e maus médicos, assim como bons e maus advogados?

Homem: creio que sim. Em tudo na vida há bons e maus profissionais.

Feiticeiro: então de que adiantou a ciência e as universidades?

Homem: nesses casos, nada. Mas continuo afirmando que é diferente.

Feiticeiro: E pergunto: o padre, lida com ciência? Ou na verdade, o padre é um homem de deus, um homem de fé, um homem dedicado á vida espiritual?

Homem: Claro, o padre é um homem de fé, dedicado a Deus e á vida espirtual. Pode até ter uma licenciatura, mas na verdade é essencialmente um homem de Deus.Isso é obvio.

Feiticeiro: então o feiticeiro, tal como o padre, são pessoas dedicadas aos espíritos e ao mundo espiritual, certo?

Homem: sim, contudo de formas diferentes. Mas sim, são ambas pessoas dedicadas á fé e ao mundo espiritual.

Feiticeiro: E o padre quando celebra um casamento não esta prometendo a felicidade de um casal ao uni-lo, pelo poder investido em si, aos olhos de Deus? Não tenta o padre unir aquele casal para sempre, sob a protecção de Deus?

Homem: Presumo que sim. Claro.

Feiticeiro: E não é verdade que se divorciam muitas pessoas casadas pelo padre?

Homem: Sim

Feiticeiro: E não é verdade que muitas outras pessoas casadas pelo padre são felizes?

Homem: Sim

Feiticeiro: Então porque não chama aos padres Charlatões, de cada vez que ele abençoa um casamento com o poder de Deus, e no final aquele casamento acaba desfeito?

Homem: Porque se tal sucedeu não foi por culpa do padre, mas sim por culpa das pessoas que se casaram e que talvez não tenham seguido os caminhos certos. Se as pessoas decidem não seguir as regras do casamento, que tem o padre que ver com isso?

Feiticeiro: Mas o padre uniu aquele casal sob a protecção de Deus, o padre promete essa protecção espiritual divina ao celebrar a união de um casal aos olhos de Deus. E o padre diz: « O que é unido neste mundo, é unido eternamente no céu. Que nenhum homem separe aquilo que Deus uniu». Por isso, o padre está, em nome do poder espiritual de Deus, unindo um casal e lançando sobre esse casal a protecção de Deus. Por isso as pessoas se casam na igreja, para se casarem aos olhos de Deus e dele receberem protecção e união eterna.

Homem: Pois aí esta. Mas se o homem decide separar aquilo que o padre uniu aos olhos de deus, que culpa tem o padre? Mas se o homem opta por destruir aquilo que o padre uniu, que culpa tem o padre? Não vejo onde esta o Charlatões.

Feiticeiro: Pois aí respondo: Mas se a má intenção, o mau sentimento, a cobiça, a luxúria e a inveja das pessoas decide arruinar aquilo que o feiticeiro fez, separar aquilo que o feiticeiro uniu, destruir aquilo que o feiticeiro construiu, arruinar e bloquear aquilo que o feiticeiro concedeu e desbloqueou, que culpa tem o feiticeiro? Não vejo também o Charlatões, nesse caso. Onde esta a diferença entre o feiticeiro e padre? Quando alguém decide separar um casal, por cobiçar uma mulher ou um homem, ou quando alguém decide arruinar um casal por inveja, que culpa tem o feiticeiro ao ver destruído o seu trabalho, da mesma forma que o padre viu destruído o seu trabalho? Que culpa tem o lavrador quando o frio ou o calor lhe destroem o trabalho? Que culpa tem o pescador quando a tempestade lhe destrói o trabalho? Serão todos Charlatões?

Homem: Não. Certamente que não.

Que culpa tem o Feiticeiro, ou o padre, de verem o seu trabalho por vezes destruído á mão da pessoa mal intencionadas, que se devota á infelicidade alheia e que destrói aquilo que os seus trabalhos espirituais prometaram fazer? São ambos Charlatões por causa disso?

Homem: Não. Mas o padre não é como o feiticeiro. O padre trabalha com Deus, é certamente um sacerdote e um homem de bem.

feiticeiro: Mas ainda há momentos atrás não haveis admitido que se acreditais em Deus, também acreditais em espíritos uma vez que Deus é espírito e é senhor dos espíritos, conforme esta escrito nas sagrads escrituras?

Homem: Sim, claro que admiti

Feiticeiro: Então se o que sacerdote trabalha com Deus é bom, porque considerais mau o sacedorte que trabalha com espíritos?

Homem: Como assim?

Feiticeiro: O sacerdote que trabalha com Deus é o padre. O sacerdote que trabalha com espíritos é feiticeiros. Porque condenais uns e elogiais outros, se ambos trabalham com o mesmo? Se ambos trabalham com o espíritos?

Homem: Mas o padre trabalha para o bem.

Feiticeiro: O bem de um não é o mal de outro? Aquilo que um conquista, não é aquilo que outro deixa de conquistar?

Homem: Sim.

Feiticeiro: Logo a felicidade e o bem daquele que venceu uma coisa, não é o mal e a infelicidade do outro que não conseguiu vencer essa mesma coisa?

Homem: Sim.
Feiticeiro: Vejamos: Se dois homens lutam por uma mulher, não é o bem daquele que a consegue conquistar o mal daquele que não a conseguiu conquistar?

Homem: Sim, claro.

Feiticeiro: E se um padre ajudou um homem a conquistar uma mulher, não foi ele o bem desse homem, mas o mal do outro que não conseguiu conquistar a mulher devido é interferência do padre?

Homem: Sim, suponho que sim.

Feiticeiro: Então tereis de concordar que o padre trabalha para o bem de quem procura a sua ajuda. O padre intercede junto do espírito de Deus para favorecer aquele que procurou a ajuda do padre. Mas ao fazer isso, esta desfavorecendo todos os outros que não foram favorecidos pelo seu auxilio.

Homem: Sim, concordo.

Feiticeiro: Pois o Feiticeiro também trabalha para o bem de quem procura a sua ajuda. Porque condenais então o Feiticeiro?

Homem: Nessa perspectiva devo, ou sou forçado a concordar que o Feiticeiro serve quem o procura, tal como o sacerdote procura favorecer quem o procura. Mas há porem a questão do dinheiro, o feiticeiro cobra dinheiro….

feiticeiro: E não cobram ambos dinheiro para fazer o seu trabalho? Nao pagais um casamento? Nao pagais um funeral? Nao pagais missa de setimo dia? Nao vos são pedidas esmolas? Nao tem o padre um ordenado que lhe permita viver? Nao possuem as igrejas patrimonio, casas e bens?

Homem: Sim, claro.

Bruxo: E não esta escrito na Bíblia, quanto ao salario dos sacerdotes: «Dai de graça aquilo que vos foi dado de graça; mas ao operário que trabalha, deve de ser dado o seu salário?, pois se o lavrador trabalha na terra, o sacerdote trabalha no espírito?»

Homem: Sim, isso esta escrito.

Feiticeiro: Tendes ai a vossa resposta.

voltar