Pomba gira

As Pombas Giras são entidades feminina que em tempos remotos viveram entre os seres humanos. Em épocas medievais foram maciçamente discriminadas, não por possuírem poderes excepcionais, mas apenas por serem mulheres de beleza formidável. Consideradas diferentes pela sociedade, sofreram preconceitos extremos a ponto de torná-las escravas da luxúria dos nobres, oprimidos e humilhadas, eram obrigadas a sufocar seus sonhos e desejos mais íntimos, vivendo às escondidas com o coração cheio de amor para amar e desejo aflor da pele.

            Depois de velhas e usadas morriam em condições desumanas, culminando com a época de caça às bruxas e feiticeiras. Nesse contexto surge uma poderosa bruxa em um corpo jovem que todo nobre desejaria possuir, e com seu poder de transformação fundou uma sociedade chamada “Mulheres de Cabaré Damas da Noite”. Nessa sociedade as amantes passaram a se reunir e receber os homens para o prazer, com liberdade e condições de aprender magia, encantos, feitiços e simpatias, no intuito de conseguir o que desejavam dos homens. Porém ainda assim padeciam sem realizar seus sonhos.

       Esta bruxa que fundou a sociedade era chamada de Pomba gira, e ela transmitiu às aprendizes de feitiçaria o culto às outras que morressem, e assim nasceu o culto à Pomba Gira, a incorporação das antigas nas mulheres que tinham sensibilidade mediúnica lindas e desejadas.

             A mensagem trazida pela incorporação era o conhecimento de magia e encantos para defender as mulheres vivas no mundo dos terrores da escravidão do sexo,luxuria trazendo ainda informações para as cultuadoras de como conquistar o homem amado a deseja e fazer dele escravo.

     Voltar